19 julho 2006

Os custos da violência doméstica, direitos humanos 5

O Presidente da República Cavaco Silva chamou atenção para a luta contra a violência doméstica num evento em que se recordam as Testemunhas Silenciosas. Cerca de seis mil crianças recorrem anualmente aos serviços de saúde porque foram maltratadas, negligenciadas ou abusadas, número que cresceu nos últimos anos. Em 2005, mais de 18 mil casos de violência doméstica foram denunciados à PSP.

Teresa Rosmaninho, a presidente da Soroptimist International Clube do Porto,lembrou que a violência doméstica também pesa no bolso do contribuinte. Gasta-se no sistema judicial, na saúde, nos serviços sociais, na habitação de abrigo e no apoio jurídico.

O tema é raramente visto desta perspectiva. Os outros custos são mais conhecidos: «a vítima de violência doméstica tem duas vezes mais dificuldades em encontrar emprego e em mantê-lo, os seus filhos têm uma vez e meia mais probabilidades de ficarem doentes e as vítimas nove vezes mais probabilidades de cometerem o suicídio.
A vitima de violência doméstica fica fragilizada, isolada e indefesa.

Ver:
Violência doméstica
Manual de Prevenção
Apoio à Vitima
Projecto Laura O projecto Laura – Localizar, Avaliar, Unir, Reflectir, Agir realizou, no dia 1 de Julho, pelas 21h00, na junta de freguesia de Vila Nova Muía, Ponte da Barca, uma Sessão de Sensibilização e informação sobre Violência Doméstica.
A violência doméstica é, para além de um crime punido pelo Código penal, um flagelo social e um drama humano que afecta muitas famílias, com particular impacto nas mulheres e nas crianças.
O Projecto LAURA - Localizar, Avaliar, Unir, Reflectir, Agir - contra a Violência Doméstica.
Projectos Soroptimistas
Enviar um comentário