07 fevereiro 2010

Soroptimistas reuniram no Ano Novo

O convívio, a partilha de ideias e de projectos foram o mote para o encontro de Ano Novo da União de Portugal da Soroptimist International.

O almoço decorreu no passado dia 16 de Janeiro de 2010, na Quinta do Chão Duro, Azeitão, com a presença de Soroptimitas dos sete clubes nacionais (Lisboa-Fundador, Lisboa-Sete Colinas, Porto-Invicta, Setúbal, Estoril-Cascais, Évora e Caldas da Rainha).
A actual Presidente para o biénio 2009-2011, é Graça Viegas, também fundadora do Clube de Setúbal. A direcção da União é composta também pela Vice-Presidente Maria Amélia Monteiro, a Secretária Antónia Chumbinho, e a Tesoureira Anita Abreu.
O movimento soroptimista, com quase 90 anos de existência, é uma organização mundial de mulheres profissionais que idealizam e agem por projectos de serviços em prol dos direitos humanos e da promoção do estatuto das mulheres em todo o mundo.

Sendo o meio ambiente uma das vertentes de actuação do movimento Soroptimist, o almoço contou também com a presença do Tenente-Coronel José Grisante, oficial da GNR responsável pelo SEPNA (Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente). A divisão da GNR que tem como missão a conservação e protecção da natureza, do meio ambiente, dos recursos naturais, zelando pelo cumprimento da legislação florestal, da caça e da pesca. O SEPNA tem também como missão apoiar o Sistema de Gestão de Informação de Incêndios Florestais (SGIF), assim como investigar e reprimir actos ilícitos relacionados com o meio ambiente.

Ao Jornal de Azeitão, Maria de Lurdes Bettencourt, Psicóloga Clínica, fundadora do movimento em Portugal (1985), explicou que “como mulher (esposa, mãe e profissional) precisava de algo mais, algo que gostasse e que fosse aprazível” e recordou a forma como reuniu “23 mães de alunos, mães mais sensíveis aos objectivos do movimento”. Em pouco tempo formou o Clube Lisboa-Fundador cuja cerimónia de constituição contou com a presença de um grupo de filiadas estrangeiras da federação. 25 Anos depois da chegada do movimento a Portugal a Soroptimist assume-se ainda como uma entusiasta em relação aos propósitos e projectos dos Clubes.
AR
Fonte: Jornal de Azeitão, edição de Fevereiro de 2010
Enviar um comentário