20 abril 2011

Se ficar desempregada, HURRA!

Ficar sem trabalho, é, infelizmente, uma experiência cada vez mais comum nestes tempos de crise. 
Uma transição profissional forçada representa um grande desafio para qualquer pessoa, especialmente para quem não tem experiência de trabalhar por conta própria.

Que pode fazer se se encontrar numa situação de disponibilidade indesejada?
H_U_R_R_A ... hurra!

H,  de  Horário:     Organize-se para manter um horário normal de expediente profissional. Procurar trabalho é um “emprego a tempo inteiro”. Não caia na tentação de ver televisão até às três da manhã, e de dormir até às onze.

U,  de  Utilidade:    Faça algo de útil e produtivo todos os dias, não só para si, mas também para a sua família ou para a sua comunidade. Algumas horas de serviço e de voluntariado servem para nos sentirmos úteis, para aprender algo de novo, e até, eventualmente, para pôr no currículo.  

R,  de  Relacionamento:     Evite isolar-se, cultive contactos, novos e antigos, sociais e profissionais. Sabemos que o networking  funciona, a todos os níveis, e uma pessoa desempregada corre o risco de ver as suas  redes sociais, que são essenciais ao nosso bem-estar, muito diminuídas
E faça exercício físico, sobretudo desporto de grupo, etc. A ginástica regular é mais um contributo essencial. 

R,  de  Reflexão:   Mudar de trabalho implica sempre alguma auto-reflexão. Terá de prestar tanta atenção às tendências do mercado de trabalho, como às suas próprias qualificações e preferências. Poderá ser necessário fazer uma reciclagem profissional, procurar uma ocupação diferente, até virar-se para mercados em crescimento.  Se não há procura na área para que foi treinada,  terá que encontrar outro trabalho onde possa ser útil, recorrendo a uma segunda ou terceira especialidade ou profissão.   As mudanças económicas podem provocar graves deslocações no mercado laboral, que até se podem antecipar pois são impossíveis de resistir. 

E, por fim…

A,  de  Actividade e de Ânimo:     Procure formas de se manter activa e actualizada dentro da sua área profissional,  ou afins, nem que seja a estudar, a ensinar, a escrever ou a fazer trabalho voluntário. Isto permite-lhe acompanhar o mercado, saber de novas oportunidades e, sobretudo, manter-se pronta e disponível para novos desafios.  

FORÇA! 


Ver mais sobre desemprego feminino aqui e aqui 

NOTA:  As soroptimistas apoiam o processo de reorientação profissional, oferecendo serviços de  preparação e optimização de CVs e de  simulação de entrevistas. As interessadas devem enviar uma mensagem para soroptimistestorilcascais@gmail.com até ao dia 10 do mês.  Capacidade limitada.
Enviar um comentário