23 janeiro 2010

Associações femininas formam empreendedoras com apoio do POPH

Secretária de Estado da Igualdade, Elza Pais, preside, sexta-feira, dia 22 de Janeiro 2010 à cerimónia de assinatura dos Contratos aprovados no âmbito do 2.º Concurso para financiamento de projectos de Empreendedorismo Feminino, enquadrados no Eixo 7 – Igualdade de Género, do Programa Operacional do Potencial Humano (POPH) do QREN.

Estes projectos visam: promover estratégias de apoio ao empreendedorismo das mulheres, incentivar o associativismo e a criação de redes, favorecendo o auto emprego, a capacidade empresarial e a qualidade da participação feminina na vida activa.
Estas iniciativas permitem, ainda, dar visibilidade à implementação de planos para a igualdade no contexto das associações empresariais, reforçando a sensibilização das empresas na área da Responsabilidade Social em termos de políticas para a igualdade.

No âmbito da medida 7.6 do POPH - Apoio ao empreendedorismo, associativismo e criação de redes empresariais de actividades económicas geridas por mulheres, foram aprovados 53 projectos, representando um investimento na ordem dos 7 200 000 euros, os projectos têm a duração máxima de 36 meses.
Na medida 7.2 do POPH - Planos para a Igualdade, foram aprovados 15 projectos, representando um investimento na ordem dos 1 300 000 euros, os projectos têm a duração máxima de 24 meses.

A cerimónia no Salão Nobre da Câmara Municipal de Barcelos conta também com a presença Secretário de Estado do Emprego e Formação Profissional, Valter Lemos, do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, do Governador Civil de Braga, Fernando Moniz, do Vice-Presidente da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, Manuel Albano, e das várias Associações apoiadas

Na actual conjuntura económica, o desemprego feminino é ainda mais alto. As mulheres que procuram emprego por conta de outrem podem mais facilmente encontrar oportunidades trabalho por conta própria. Mas estas oportunidades exigem maiores capacidades de iniciativa, de organização e sobretudo de promoção comercial, pois o empresário tem de angariar clientes todos os dias. Estes cursos de empreededorismo servem para treinar as novas empresárias e para apoiar o processo de desenvolvimento do seu negócio no âmbito de redes associativas de apoio mútuo.

Fonte: Portal do Governo, Portal da Igualdade
Enviar um comentário